Camilo, o irreverente - Visita de estudo

voltar Camilo, o irreverente - Visita de estudo

“Fui educado numa aldeia, onde tenho uma irmã casada com um médico, irmão de um padre, que foi meu mestre. O mestre podia ensinar-me muita coisa que me falta; mas eu era refratário à luz da gorda ciência do meu padre. Fugia de casa para a rua, dava muitos tiros às galinholas e perdizes; porém louvado seja Deus, não me dói o remorso de ter matado uma!”

em Duas Horas de Leitura, Impressão Indelével 

Dia 8 de novembro, quarta-feira, os alunos do 11º e 12º anos realizaram uma visita de estudo ao Porto e a S. Miguel de Seide com o objetivo de conhecer melhor a biografia do ilustre escritor português Camilo Castelo Branco.

A visita iniciou-se pela manhã, com a partida do Colégio, rumo à Cadeia da Relação do Porto, que atualmente constitui o Centro Português de Fotografia, local onde Camilo Castelo Branco esteve recluso e escreveu uma vasta obra, da qual se destaca “Amor de Perdição”, escrito em quinze dias, segundo o autor” os mais atormentados da minha vida”, e inspirado na triste história do seu tio paterno, Simão António Botelho, que também estivera preso na mesma cadeia, por um crime de amor, em 1800.

Este primeiro percurso contextualizou, essencialmente, a vida de Camilo marcada pela tragédia e infelicidade, permitindo uma melhor interpretação das suas obras e enriquecendo a nossa cultura como leitores. Aqui, fizemos uma digressão pela cadeia, inclusivamente percorremos as celas onde Camilo e a sua amada Ana Plácido estiveram cerca de um ano.

Depois do almoço, visitámos a casa do escritor em S. Miguel de Seide, que, apesar do seu caráter trágico, foi também um espaço de liberdade e de criação. Pudemos perceber que é um local que serviu de pano de fundo a um grande número de personagens reais e inventadas de alguns dos seus romances e novelas, conferindo-lhes um caráter de realidade e verosimilhança. No final fomos presenteados com um documentário.

Após este dia de imersão na vida de Camilo, regressámos um pouco mais cultos e familiarizados com a sua história. Para os alunos do 11º ano, foi um bom ponto de partida para o arranque do estudo da obra “Amor de Perdição”, para os alunos do 12º ano, foi uma ótima oportunidade para aprofundarem os seus conhecimentos face à vida e obra de Camilo Castelo Branco.

 

Marta Abreu Costa
(11º1)

[2017-11-8]

Destaques

Aula de surf em Matosinhos ? Uma experiência Ímpar
Além de um lugar de aprendizagem, a escola deverá ser um veículo de novas experiências e partilha de emoções!

Colégio Nossa Senhora da Bonança na linha da frente no combate às más práticas ambientais
O Colégio Nossa Senhora da Bonança, na senda da sensibilização dos seus alunos para as questões relacionadas com a pegada ecológica de cada um e consequente responsabilização pessoal pela conservação do nosso planeta, abraçou o concurso nacional para as Escolas, promovido pela Academia Ponto Verde, como mais um instrumento de aquisição de conhecimentos e atitudes sobre protocolos quotidianos de preservação dos recursos naturais e limitação do impacto da Humanidade na Natureza.

Dia da Europa
No passado dia 9 de maio, o Grupo Disciplinar de Geografia, do CNSB, assinalou o Dia da Europa com uma exposição simbólica de bandeiras dos países europeus, mapas e representações, com temáticas variadas, à escala da Europa, da União Europeia e de Portugal.

Cambridge University Press
Educational Partner

CNSB celebra o Dia 21 de Março, Dia Mundial da Poesia
No passado dia 22 de março, o CNSB encheu-se de imaginação para comemorar o Dia Mundial da Poesia.

Parabéns, Guilherme Oliveira!
O jovem piloto, nosso aluno do Ensino Secundário, conta já 15 títulos nacionais e espanhóis e várias presenças em campeonatos internacionais. E, como o seu desempenho, o seu talento e determinação não têm passado despercebidos, Guilherme Oliveira, de 16 anos, dá agora o ?salto? para os monopostos.

A Conquista de um Sonho!
Somos um Colégio que prima pela excelência, que luta pelo mérito e brio dos seus alunos. Assim, o seu trabalho árduo, durante todo o ano, para cumprir os mais altos objetivos, devem ser recompensados.

Olimpíadas da Geologia
A caminho da Rússia

O Oceano faz-nos falta!
A dezanove de maio comemorou-se pela primeira vez o Dia Escola Azul e o CNSB, que integra a rede de Escolas Azuis, não podia deixar de participar nesta iniciativa.

Agradecimento aos profissionais de saúde
Carta aberta de uma aluna do CNSB