História

voltar


1894

Fundação do Colégio de Nossa Senhora do Rosário em Vila Nova de Gaia, e seu funcionamento no extinto Convento Corpus Christi sob a mão das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas.

1923

Mudança das instalações para a R. do Castelo, nº 1, em Vila Nova de Gaia, com o nome Colégio Creche de Nossa Senhora da Bonança. 

1927

A 8 de outubro - o Colégio desdobra-se saindo dele um pequeno grupo de alunas semi-internas para o Palacete da Bandeira, à R. General Torres, nº 27 a 31 pertença da família Barros que mais tarde (1949) o vendeu por um preço simbólico à Congregação das Irmãs Franciscanas. De salientar que referida família esteve, desde o início, ao lado do projeto de assistência a meninas carenciadas protagonizado por estas religiosas já na zona do Candal onde se situava o Colégio Creche. Esta nova casa destinava-se, em parte, a custear as despesas daquela instituição.    

1930 

Documento de 1930 refere que o antigo Palacete da Bandeira funciona com “o Curso dos Liceus e se aprende Instrução Primária, pintura, piano, arte aplicada, bordados, bilros etc.”.

1938 

No ano letivo de 1938/39 – as alunas passam a obter equivalências dos seus cursos ao nível do ensino oficial,  indo fazer exames ao Liceu Carolina Michaëlis, no Porto. Nesta época já consta dos livros a existência de alunas internas, semi-internas e externas.

1945

O Colégio alarga o seu perímetro, adquirindo propriedades nas imediações por compra a “José Creissac e sua mulher”. O objetivo é alargar as instalações e dispor de espaço para mais de duas centenas de alunas  internas, semi-internas e externas.

1949

O Palacete da Bandeira passa a ser propriedade da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas;

1953 

A 1 de dezembro – em Assembleia Geral são aprovados os primeiros Estatutos da Associação de Antigas Alunas e é eleita a sua Direção.

1954

Constam desta data os primeiros registos de distribuição de sopa aos pobres. O número máximo dessa distribuição é atingido em 1959 – 14220 sopas…

1958

Com a direção da Ir. Maria Luísa, o Colégio mantém-se com grande frequência, cerca de 400 alunas, tanto internas como externas: pouco mais de uma centena no curso primário, a passar de três centenas no curso secundário;

1968/69

1968/69 – instalam-se em casa próxima do Colégio da Bonança, também pertença da CONFHIC, as meninas seráficas para se prepararem para o noviciado.Também as neo-professas que voluntariamente querem ingressar na Congregação, aí se preparam para a sua profissão perpétua;

1973

É nomeada Madre Superiora a Ir. Maria Emília Monteiro que vai enfrentar, com apoio de docentes leigos e Pais de alunos, os tempos tumultuosos para o ensino particular que se seguem ao 25 de abril de 1974. O Colégio da Bonança soube responder aos desafios. A Escola torna-se mais atraente… Mais cuidado no rigor científico e disciplinar. Em sintonia com “os ventos do Concílio Vaticano II”, um novo vigor pastoral, revitalizou a formação cristã católica das alunas e de toda a comunidade educativa através da criação e acompanhameno de grupos juvenis (JEC, JUC, Oásis, Jufra) e, simultaneamente, mais dinamismo nas celebrações, encontros, dias de reflexão, liturgia renovada, etc.;

1979/81

Caminha-se no sentido das pedagogias ativas, aplicação de métodos comunicativos e funcionais no domínio das línguas estrangeiras, mais cuidado e exigência no recrutamento de professores. Inicia-se a profissionalização em exercício no próprio estabelecimento de ensino particular;

1992

A década de 90 obriga a adaptação da missão de educar às necessidades do Homem e assim se prepara o Colégio para as exigências das novas tecnologias;

1994

 Tendo como Madre Superiora a Ir. Elisa Cortês, o Colégio abre-se à coeducação, adaptando o edifício a essa circunstância; à medida que vamos sendo desafiados, vamos respondendo aos desafios: criação de parque informático, aquisição de computadores para atividades lúdicas, quadros interativos, sala multimédia, atualização de laboratórios, salas de jogos, modernização e informatização da biblioteca…;

2002

 Comemoração dos 75 anos de vida do CNSB. Com a presença de todas as altas individualidades de Vila Nova de Gaia e representantes de estabelecimentos de ensino da área, não olhamos a esforços para que nesse dia a celebração das bodas de diamante fosse um marco na história desta instituição. Foi um momento de grande alegria, em que toda a comunidade educativa congregou energias e, numa celebração eucarística, de manhã e numa tarde cultural, projetamos bem alto o carisma desse Colégio;

 

 

 

 

 

Destaques

Dia de São Francisco
O Dia dos Animais e do seu Patrono, São Francisco de Assis, festeja-se a 4 de outubro. Sendo este, também, o padroeiro da CONFHIC, é natural que o seu dia seja celebrado todos os anos no nosso colégio. Este ano letivo, 2018-19, não foi, portanto, uma exceção.

Dia Europeu das Línguas
No dia 26 de setembro, comemorou-se o Dia Europeu das Línguas, instituído pelo Conselho Europeu em 2001

Professores do CNSB retemperam forças
?? a história, lida ou contada nos próprios sítios em que se passou, tem outra graça e outra força??

O maior PI humano do Mundo pertence ao CNSB
14 de março, dia do Pi, foi assinalado, no livro do Guiness 2018, com a assinatura do Colégio de Nossa Senhora da Bonança, que registou, de acordo com os dados oficiais, 847 participantes no evento.

Dia de África
Na passada sexta-feira, dia 25 de maio

Youth Start Entrepreneurial Challenges Ministries Commission II
No dia 8 de maio, o nosso colégio marcou presença no evento Ministries Commission II

Mais uma vez houve festa no CNSB!
Foi no passado dia 21 de maio que, juntando o final das comemorações dos 90 anos do CNSB

Sarau Gímnico Intercultural CNSB 2018
O Sarau gímnico do Colégio de Nossa Senhora da Bonança é, indubitavelmente, um dos momentos mais esperados do ano

Dia do PI
No âmbito da celebração do Dia Internacional do Pi

FantasLíngua XI: Palavra em movimento
Foi entre os dias 22 e 27 de fevereiro que o CNSB voltou a escrever mais um capítulo da sua ?estória?